Causas de condenação de órgãos e carcaças na inspeção de abate em frigoríficos da região fronteira noroeste do estado RS

Resumo

A inspeção sanitária de carnes é uma ação preventiva altamente relevante para a saúde pública, e compreende um conjunto de práticas que objetivam proteger a população por meio da redução de doenças transmitidas pelos alimentos. Este estudo teve por objetivo identificar as principais causas de condenação de carcaças e órgãos de bovinos e suínos em três abatedouros frigoríficos localizados em Santa Rosa e Santo Cristo. Para o levantamento das causas foram analisados os registros de ocorrências de condenações, geradas pelo Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e Inspeção Estadual da Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA), antigo CISPOA, referente aos meses de março a maio de 2018. A condenação total de carcaças ocorreu em 0,2% do total de bovinos abatidos e 1,1% do total de suínos. Entre os principais órgãos condenados estão o fígado e os rins, para bovinos, e rins e coração para os suínos. Para o abatedouro 1, os rins representaram 67,3% das condenações e o coração 21% para órgão de suínos, para o abatedouro 2, os rins representaram 32,3% e fígado 55,4% das condenações para órgãos bovinos, e, os rins 35,9% e língua 28,3% para órgãos de suínos. Já para o abatedouro 3, os rins representaram 47,6% e o fígado 45,5% das condenações de órgãos bovinos. Por fim, a condenação de órgãos e carcaças de suínos e bovinos destinados ao abate é de extrema importância para a saúde pública, pois grande parte das lesões observadas podem estar relacionadas a doenças zoonóticas. 
PDF