Enriquecimento nutricional de espécies vegetais

Resumo

A desnutrição causada pela deficiência de micronutrientes (vitaminas e sais minerais) é um problema de ordem mundial, comum nos países em desenvolvimento. Para atenuar este problema, uma das alternativas adotadas é a estratégia de enriquecimento nutricional dos alimentos. O trabalho teve como objetivo fazer uma pesquisa sobre as técnicas de enriquecimento nutricional em alimentos e quais são as principais matérias-primas utilizadas para este fim. Foram realizadas pesquisas na Internet, em diferentes bases de dados, utilizando os termos: Biofortificação de alimentos, Golden Rice, batata-doce biofortificada, culturas biofortificadas. O enriquecimento nutricional de alimentos pode ser feito pelo melhoramento genético das culturas, de forma convencional (cruzamento entre mesma espécie, sem a inserção de genes de outro organismo), ou por transgenia (supera o melhoramento convencional, melhorando os níveis de micronutrientes nos vegetais, além de redirecioná-los para um tecido alvo desejado); ou pelo manejo agronômico (ferramenta mais barata e acessível, porém esta estratégia só pode ser usada com elementos minerais e não com nutrientes orgânicos, os quais devem ser sintetizados pela própria planta). Conforme estudos pesquisados, o enriquecimento nutricional de espécies vegetais pode suprir a carência de micronutrientes em populações com fome oculta, sem modificar os hábitos alimentares.  Palavras-chave: Biofortificação. Fome oculta. Segurança alimentar. Batata-doce.
PDF

Referências

ALVES, R. M. V.; ITO, D.; CARVALHO, J. L. V. de.; et al. O. Estabilidade de farinha de batata-doce biofortificada, Brazilian Journal of Food Technology, Campinas, v. 15, n. 1, p. 59-71, jan./mar. 2012.

BIOFORT. Rede Biofort - Resultados. Disponível em: <https://biofort.com.br/resultados/>. Acesso em: 11 dez. 2018.

BOLDRIN, P. F. et al. Selenato e selenito na produção e biofortificação agronômica com selênio em arroz. Pesquisa agropecuária brasileira 47(6): 831-837, 2012.

BRASIL. Resolução - RDC nº 269, de 22 de setembro de 2005. Regulamento técnico sobre a ingestão diária recomendada (IDR) de proteína, vitaminas e minerais. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 23 set. 2005. Seção 1, p. 372.

BRASIL. Lei nº 11.346, de 15 de setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 18 set. 2006.

CARVALHO, S. M. P; VASCONCELOS, M. W. Producing more with less: Strategies and novel technologies for plant-based food biofortification. Food Research International 54, 961–971, 2013.

CHASSY, B. et al. Nutritionally Improved Sweetpotato In: Nutritional and Safety Assessments of Food and Feeds Nutritionally Improved through Biotechnology: Case Studies. ILSI International Life and Sciences Institute, Comprehensive Reviews in Food Science and Food Safety. V. 7, p. 81 -91, 2008.

EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Projetos – HarvestPlus: Coordenação das atividades relacionadas ao fortalecimento de Institutos de pesquisa nacionais no Programa de Biofortificação. 2014a. Disponível em: <https://www.embrapa.br/busca-de-projetos/-/projeto/207932/harvestplus---coordenacao-das-atividades-relacionadas-ao-fortalecimento-de-institutos-de-pesquisa-nacionais-no-programa-de-biofortificacao>. Acesso em: 05 dez. 2018.

EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária -Notícia - Novos tomates: pesquisa disponibiliza híbridos com resistência e alto teor de nutrientes. 2014b. Disponível em: <https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/1930942/novos-tomates-pesquisa-disponibiliza-hibridos-com-resistencia-e-alto-teor-de-nutrientes>. Acesso em: 05 dez. 2018.

FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations - Food security and nutricion in the world 2018. Dísponível em: <http://www.fao.org/3/I9553EN/i9553en.pdf> Acesso em 01 set. 2018.

FERNANDES, F. R. et al. Biofortificação: batata-doce Beauregard. Brasília, DF: Embrapa, 2014. 30 p. Disponível em: <https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1016136/biofortificacao-batata-doce-beauregard>. Acesso em: 01 dez. 2018.

GONÇALVES, A. S. F. et al. Uso da biofortificação vegetal: uma revisão. Revista do Centro Universitário de Patos de Minas. ISSN 2178-7662 Patos de Minas, UNIPAM, (6): 75-87, dez. 2015.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios: Segurança Alimentar – 2013. Rio de Janeiro, 2014: IBGE. Dísponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv91984.pdf>. Acesso em: 07 set. 2018.

LUCCA, P. et al. Genetic enginieering aproachs to enrich rice with iron and vitamin A. Physiologia Plantarum 126(3): 291-303, 2006.

NEILY, M. H. et al. Enhanced polyamine accumulation alters carotenoid metabolism at the transcriptional level in tomato fruit over-expressing spermidine synthase. Journal of Plant Physiology, 168(3): 242-252, 2011.

NUTTI, M. Alimentos biofortificados: uma área com aplicações inovadoras e promissoras. Revista Aditivos & Ingredientes, São Paulo, nº123 ,pág 7, out. 2015.

PAINE J. A. et al. Improving the nutritional value of Golden Rice through increased pro-vitamin A content. Nature Biotechnology 23(4): 482-487, 2005.

PLETSCH, L. B. H. et al. Elaboração de Balas de Batata - Doce Biofortificada. XXV Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos, 24 a 27 de outubro de 2016 – FAURGS – Gramado, RS.

SANTOS A. B. et al. Cultura do arroz no Brasil. 2. Ed. Santo Antônio de Goiás: EMBRAPA Arroz e Feijão 2006.

SANTOS, F. N. et al. Elaboração de Pão de Batata-Doce Biofortificado. Simpósio de Segurança Alimentar – 6ª edição, 15 a 18 de maio de 2018. Gramado – RS.

SEVERO, J. et al. Elaboration of Products Using Biofortified Sweet Potato Cv. Beauregard. XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos – CBCTA – 13 a 16 de agosto de 2018. Belém – PA.

SILVA, J. B. C. Batata-doce Biofortificada. 2007 Dísponível em: <http://www.abhorticultura.com.br/eventosx/trabalhos/ev_1/pal16.pdf>. Acesso 02 dez 2018.

SOARES, A. A. Cultura do arroz. 2. Ed. Lavras: UFLA, 2005. 130p.

VERGÜTZ, L. et al. Biofortificação de Alimentos, saúde ao alcance de todos. Boletim informativo Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, vol 42, nº2, pag 20-23, mai/ago 2016. Disponível em: <http://www.sbcs.org.br/?post_type=boletim>. Acesso em: 07 dez. 2018.