TajiPoty: A educação patrimonial e a valorização da cultura missioneira.

Resumo

O município de São Borja-RS está localizado na fronteira oeste do estado do Rio Grande doSul e faz divisa com a municipalidade de Santo Tomé-Argentina. Devido à importância histórica, política e cultural que teve no passado, São Borja é reconhecida nacionalmente, no Brasil, como “Primeiro dos Sete Povos das Missões”, e leva o título do governo Estadual de “Cidade Histórica”. O Projeto de extensão TajiPoty: A educação patrimonial e a valorização da cultura missioneira, teve como intuito fomentar e difundir a identidade cultural dos Sãoborjenses, proporcionando uma série de atividades que envolveram: aulas teóricas expositivas, atividades práticas, oficinas com professores e artistas da cidade, finalizando com a visitação guiada pelos principais pontos de remanescentes jesuíticos da antiga redução de São Francisco de Borja. O presente artigo apresenta um resumo da constituição histórica da cidade de São Borja e um levantamento conceitual de temas trabalhados nos anos de 2014 e 2015 no projeto. Após duas edições do Projeto, percebeu-se a importância de discussões voltadas para nossa cultura missioneira e de como carecemos de iniciativas de educação patrimonial em nossas escolas e na comunidade como um todo.
PDF

Referências

ANTEPROJETO DE ITINERÁRIOS CULTURAIS DO MERCOSUL, Salvador, 2009

BOFF, Claudete. A imaginária Guarani: O acervo do Museu das Missões. 2002. 193f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade do Vale do rio dos Sinos, São Leopoldo, 2002

BOSI, Alfredo. Dialética da Colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BRASIL. Decreto-Lei nº 25, de 30 de novembro de 1937. Estabelece Organiza a Proteção do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del0025.htm>Acesso em : 18 mar. 2016.

BRASIL. Constituição (1937) Constituição da República dos Estados Unidosdo Brasil. Rio de Janeiro, 1937. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao37.htm>.Acesso em : 18 mar. 2016.

BRASIL. Constituição (1988) Constituição da República do Brasil. Brasília, 2003

DIAS, Reinaldo. TURISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL: Recursos que acompanham o crescimento das cidades. São Paulo. Editora Saraiva, 2006

CHEREM, Gabriel J. Interpretación de lacomunidad: la chave para el turismo adequado (“historiasnuevas e historias velhas, historias guardadas e historias contadas”). In MacIntosch, Robert W; Goeldner, Charles R; Ritchie, Brent J. R. Turismo planeación, administración y perspectives. 2. Ed. México: LimusaWiley, 2000.

COSTA, Lúcio. In Artigo: A arquitetura Jesuíta no Brasil. Revista do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Ed. 5. Rio de Janeiro, 1941.

COLVERO, Ronaldo B. MAURER, Rodrigo F. MISSÕES EM MOSAICO - Da interpretação à prática: um conjunto de experiências. Porto Alegre: Faith, 2011.

COLVERO, Ronaldo B. MAURER, Rodrigo F. In Artigo: São Borja e seu Patrimônio “Quase” esquecido: O caso das Missões Jesuíticas na Terra dos Presidentes. Anais do IV Congresso Internacional de História. Maringa, 2009.

DALMASES, Candido de. El Padre Francisco de Borja. Madrid. BACpopular, 1983

DE OLIVEIRA, José Roberto. Experiências Utópicas no Território Fronteiriço do Mercosul e as Alternativas de Sustentabilidade e Desenvolvimento para o Terceiro MilênioDesenvolvimento em Questão [On-line] 2012, 10 (Sinmes) : [Data de consulta: 14 / abril / 2014] Disponível em:<http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=75223635003>Acesso em : 18 mar. 2016.

GRUNBERG, Enelina. Manual de Atividades Práticas de Educação Patrimonial. Brasília: IPHAN. 2007.

INVENTÁRIO DA IMAGINÁRIAMISSIONEIRA, 1993.

IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/portal/montarPaginaSecao.do?id=10852&retorno=paginaIphan>. Acesso em : 18 mar. 2016.

ISABELLE, Arsénne.Viagemao Rio Grande do Sul (1833/1834). 2ª ed. Porto Alegre: Martins Livreiro, 1983.

KLUCKHOHN, apud RÚSSIO, Waldisa. Texto III. In: ARANTES, Antônio Augusto. Produzindo o passado. Estratégias de construção do patrimônio cultural. São Paulo: Brasiliense, 1984.

LAKATOS, Eva Maria, MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 7ª Ed. São Paulo, Editora Atlas, 2010

LE GOFF, Jacques. História e Memória - História e Memória / Jacques Le Goff; tradução Bernardo Leitão. Campinas, SP Editora da UNICAMP, 1990.

LEVANTAMENTO DE ELEMENTOS DO PATRIMÔNIO TURÍSTICO-CULTURAL DA REGIÃO MISSIONEIRA, Santo Ângelo, URI, 2007

PINTO, Muriel. Revista Eletrônica de Turismo Cultural, Vol 04, Ano 02. (artigo) Turismo cultural na Fronteira Missioneira Brasil-Argentina: Patrimônio, Identidade como atrativos Turísticos, 2010. Disponível em :< http://www.eca.usp.br/turismocultural/8.04_Muriel_Pinto.pdf>. Acesso em : 18 mar. 2016.

REVISTA ARMAZÉM DA CULTURA, São Borja. Editora Conceito, 2008

REVISTA ORGULHO DE SER MISSIONEIRO, São Borja, 2013

RIO GRANDE DO SUL. Decreto Nº 35.580, de 11 de outubro de 1994. Declara São Borja "Cidade Histórica" e dá outras providências. Disponível em <http://www.al.rs.gov.br/legis/M010/M0100099.ASP?Hid_Tipo=TEXTO&Hid_TodasNormas=12649&hTexto=&Hid_IDNorma=12649>Acesso em: 18 mar. 2016.

SAINT-HILAIRE, August. Viagem ao Rio Grande do Sul. Martins Livreiro, 1997.

SILVA. René Maré da Costa. Cultura Popular e Educação. Salto para o futuro. Brasília: MEC, 2008.

SUSTERSIC, Bozidar. El “insigne artífice” Jose Brasanelli. Su paticipacion en la conformacion de un nuevo lenguaje figurativo en las misiones jesuíticas-guaranies . Universidad de Buenos Aires. Argentina (artigo).

UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Disponível em :<http://www.unesco.org.br>. Acesso em: 18 mar. 2016.

UNESCO. Convenção sobre a Diversidade Cultural 33ª. Conferencia Geral da Unesco. Paris, out. 2005B Disponível em: <http://unesco.org> Acesso em :18 mar. 2016.

UNESCO. Convenção Mundial sobre as Políticas Culturais. Mexico, out. 1982 Disponível em: <http://unesco.org> Acesso em : 18 mar. 2016.

UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Patrimônio mundial no brasil. 2. Ed. Brasília. Caixa Econômica Federal, 2002.