Ecoeficiência na mudança dos padrões de consumo de água: um estudo de caso em residências do município de Pelotas/RS
PDF

Palavras-chave

Conservação da Água
Consumo per capita
Produção mais Limpa.

Resumo

Atualmente os padrões de consumo de água existentes no mundo estão exigindo cada vez maiores quantidades de água e investimentos para garantir a qualidade de água consumida nas diversas atividades humanas. Com vistas a garantir a sustentabilidade do planeta Terra, várias propostas estão surgindo como alternativas para a mudança dos padrões de consumo. Dentre elas, a Ecoeficiência visa promover a sustentabilidade, através da eficiência ambiental, ou seja, da capacidade de produzir em quantidades maiores a custos menores, reduzindo o consumo de matérias-primas e a produção de resíduos. Diante disso, o objetivo deste estudo foi identificar os padrões de consumo de água em residências no município de Pelotas, promovendo ações que buscam a redução do consumo de água baseadas em medidas de Ecoeficiência. Foram escolhidas seis residências divididas em residências de alto, médio e baixo padrão. Durante os meses de maio e junho de 2017, foram coletados dados referentes ao consumo de água nas residências e as características ou hábitos de consumo. Após a coleta dos dados, foram propostas alternativas para a redução no consumo de água, visando a Ecoeficiência. Através de medidas simples, foram obtidas reduções nos padrões de consumo de água nas residências que se propuseram a aplicar as alternativas da ecoeficiência. Concluiu-se que através dessas medidas, como a redução do tempo para a execução de atividades diárias e/ou alteração de equipamentos mais sofisticados, pode-se reduzir o consumo de água e, consequentemente, os gastos com a conta mensal de água.
https://doi.org/10.26669/2448-4091191
PDF

Referências

COELHO, A.C.D. Avaliação da Aplicação da Metodologia de Produção mais Limpa UNIDO/UNEP no Setor de Saneamento Estudo de Caso: EMBASA S.A. 2004. 209 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Mestrado Profissional em Gerenciamento e Tecnologia Ambiental no Processo Produtivo, Engenharia Ambiental, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2004.

DAVIS, M.L.; MASTEN, S.J. Princípios de engenharia ambiental. Porto Alegre: AMGH Editora, 2016.

GUINDANI, Adriano Marcos. Estudo de viabilidade econômica da implantação do sistema de captação e aproveitamento de águas pluviais em edificação residencial em Estrela-RS. 2016. 96 f. TCC (Graduação) - Curso de Engenharia Civil, Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas, Centro Universitário Univates, Lajeado, 2016.

HELLER, L., PÁDUA, V.L. Abastecimento de água para consumo humano. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE – MMA. Consumo sustentável: manual de educação. Brasília: Consumers International/MMA/IDEC, 2005. 160 p.

ONU. Organização das Nações Unidas. Gabinete do Alto Comissário para os Direitos Humanos (ACNUDH). Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat). Organização Mundial de Saúde (OMS). (O) Direito à Água. Fact sheet N.º 35. 2010. Disponível em: http://www.ohchr.org/Documents/Publications/FactSheet35en.pdf. Acesso em: 20/10/2017.

PELOTAS (Município). Lei Nº 6.294, de 02 de Dezembro de 2015. Dispõe sobre a alteração na sistemática de cobrança pelo fornecimento de água, coleta e tratamento de efluentes por parte do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas – SANEP, e dá outras providências. Pelotas: Câmara Municipal, 2015.

SERVIÇO AUTÔNOMO DE SANEAMENTO DE PELOTAS - SANEP. Cobrança de água. 2017. Site oficial. Prefeitura Municipal de Pelotas. Disponível em: <http://www.pelotas.rs.gov.br/sanep/cobrancadeagua/>. Acesso em: 24 out. 2017.

SILVA, A. L. E. et al. Contribuições da produção mais limpa, ecoeficiência e sustentabilidade como alternativas de agregação de valor para uma cooperativa de materiais reciclados. Desafio Online, Campo Grande, v. 5, n. 2, p. 242-260, maio 2017.

SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL (Rio Grande do Sul). Preços e custos da construção – CUB/RS. 2017. Disponível em: <http://www.sinduscon-rs.com.br/wp-content/uploads/2017/08/Preço-e-Custos-da-Construção-1-OUTUBRO-20171.pdf>. Acesso em: 20 out. 2017.

SHAMMAS, N.K; WANG, L.K. Abastecimento de água e remoção de resíduos. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

SOUZA, É. G. F.; RAMOS, H. R.; RUIZ, M. S. A Produção Mais Limpa no Âmbito da Cadeia de Suprimentos Verde: Uma Análise no Setor de Panificação. Fórum Ambiental da Alta Paulista, S.l, v. 12, n. 3, p.99-111, 2016.

TELLES, D.D; COSTA, R.P. Reuso da Água: Conceitos, Teorias e Práticas. São Paulo: Blucher, 2010.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2019 Revista de Ciência e Inovação